terça-feira, outubro 18, 2005

Maria de tudo...

E era Maria a dona das rosas estampadas no vestido.
E era Maria a dona das rosas bordadas nas almofadas.
E era Maria a dona das rosas nos panos de prato.
E era Maria a dona das rosas nas cortinas do quarto.
E era Maria alérgica a rosas.

E era Maria a doceira da cidade.
E era Maria a fazer bolos.
E era Maria a fazer moles-marias.
E era Maria a adoçar festas.
E era Maria diabética.

E era Maria sempre sorriso.
E era Maria sorriso gentil.
E era Maria sorriso acanhado.
E era Maria sorriso gargalhado.
E era Maria triste.

E era Maria subindo a ladeira.
E era Maria a bufar.
E era Maria por debaixo dos peitos a suar.
E era Maria bunda a balançar.
Não era feia, era Maria.

E era Maria sol da tarde.
E era Maria Noite e estrelas.
E era Maria canção do dia.
E era Maria humor pra toda sorte.
E era Maria sem Norte.

E era Maria toda pudores
E era Maria toda calores
E era Maria terço na igreja.
E era Maria em cada cena.
E era Maria, na cama Madalena.

E era Maria.
E Maria era.
Do Inverno a primavera.
O que todo o mundo queria.
Até quando não sabia.

4 comentários:

Anônimo disse...

Patrícia, se hj eu quisesse ecrever alguma coisa, eu queria ter escrito este seu post. Perfeito!!!
Me lembrou Chico e Geni (aquela do zepelin).

Anônimo disse...

e era vai com as outras e com os outros, e ela vai com todas e quase todos!
e era um vai e vem na casa de maria
eu inocente, juro, não entendia.
pobre maria, tão magrinha...
era roupa o que ela fazia?
nem papai e mãmae sabiam
eu perguntava eu insistia...
mas desconversavam, versavam outras filosofias.
até que eu descobri
com meus proprios olhos, e algo mais,
que papai e mamãe era tudo que maria nao fazia!
abraços,
orfeu
ps: obrigado pela inspiração!

Vinicius disse...

Patita de Tudo.

Esse texto é música para mim. Eu, se compositor de melodias fosse, faria uma para cantar com você, numa roda de violão no Santo Antonio.

Beijos linda

Mary disse...

Marias cheias de graça...

:)

:**