domingo, novembro 06, 2005

O anticristo e seu exército de bestas-feras

Em tempos onde um beijo gay faz mais sucesso que nossos reais e eternos problemas sociais, que aliás já viraram instituição, um música não me sai da cabeça. Não sei se pela direta relação da música com a novela, ou se porque tenho ouvindo o autor todos os dias.

Aliás, tenho dividido meus dias entre Chico Buarque e Noite Ilustrada. Porque eu tenho mania de ouvir até cansar uma música, ou um disco: depende do tempo disponível. Atualmente vou trabalhar ouvindo Noite Ilustrada e volto pra casa ouvindo meu amigo Chico. Pra falar a verdade, vou trabalhar ouvindo "Minha Rainha". Não sei quem é o autor, mas a leitura de Noite Ilustrada para essa canção é linda e triste de se encolher (parafraseando o nobre Baiano). Chegou a ouvir 4 vezes seguidas e não consigo parar, porque hoje é a história da minha vida.

Mas voltando um pouco ao tema inicial, é incrível como vivemos numa palhaçada chamada sociedade brasileira. Antes de qualquer coisa, não sou contra nem a favor, gostou ou desgosto, defendo ou ataco, qualquer coisa, só porque eu penso igual ou diferente. Odeio ter opinião, porque acredito que ter opinião é copiar pensamento alheio. Eu prefiro crer que não sei nada e evito muita polêmica, assim me indisponho menos, já que aprendi que numa conversa você tentará inutilmente defender seu ponto e jamais convencerá o outro da sua certeza. Que seja, deixe-me voltar.

Como eu estava tentando dizer, não entendo porque essa palhaçada de beijo gay na novela ter virado o assunto do dia, do mês, do ano. E entendo menos ainda a revolta dos grupos GLBT (mais tantas letras que não tenho idéia), afirmando que não exibir a tal cena de beijo reforça ainda mais o preconceito ao homossexual.

Bom, eu pelo menos não vejo assim. Eu acredito que os homofóbicos ficarão com mais raiva por saber que está passando no horário nobre um beijo entre dois homens. Já os conservadores, pudicos e hipócritas em geral dirão que os valores morais, familiares e sociais estão se perdendo. Aqueles que não estão nem aí para nada assim permaneceriam. Os membros ou simpatizantes desses grupos cheios de letras, que cada dia ganha mais membros e letras, ficariam felizes, seguramente. Mas a pergunta é: até onde a exibição de um beijo mudaria alguma coisa? Será que vale a pena mais essa auto-afirmação, como se fosse necessário estar o tempo todo mostrando de todas as formas que os gays existem e precisam ser respeitados como tal, blá blá blá?

Eu penso que aqueles que acham que o amor entre pessoas do mesmo sexo é errado, vão de encontro a Deus, mesmo usando seu Santo nome como argumento para não aceitar essa diferença, que no fundo não faz diferença.

Porque Jesus veio à terra enviado por Deus para mandar uma mensagem de amor aos homens. E ele ensinou que todos os mandamentos se resumem em apenas um: “amar a Deus acima de tudo e próximo como a si” ou qualquer coisa assim. Então achar que o amor entre iguais é pecado e errado vai de encontro ao resumo dos mandamentos, que é o amor.

Mas não estou aqui para levantar estandartes nem pintar um arco-íris na cara. Só acho que temos mais coisa para fazer do que se preocupar com beijo de novela. O anticristo acaba de chega com seu exército de bestas-feras. Enquanto estamos nós pensando em beijo gay e na próxima novela das 8, nossos hermanos estão “tocando horror” mais pro sul.

Bom, escrevi um monte de coisas e não sei como terminar o texto. De qualquer forma vou deixar vocês com a música que não sai da minha cabeça.

Iracema Voou

Iracema voou para a América
Leva roupa de lã e anda lépida
Vê um filme de quando em vez
Não domina o idioma inglês
Lava chão numa casa de chá
Tem saído ao luar com um mímico
Ambiciona estudar canto lírico
Não dá mole pra polícia
Se puder, vai ficando por lá
Tem saudade do Ceará, mas não muita
Uns dias afoita me liga a cobrar
É Iracema da América

Chico Buarque

5 comentários:

Adriano disse...

Eu não costumo debater esses assuntos, como vou fazer agora, mas já que Jesus Cristo foi citado, eu achei por bem emitir meu parecer.
Temos que tomar cuidado com algumas interpretações. Não podemos esquecer que o que Jesus ensinou, acima de tudo, foi o amor a Deus, e, em seguida, o amor ao próximo.
Logo, o amor a Deus deve ser superior a tudo. O próprio Jesus disse que aquele que ama pai, mãe, esposa, filhos, mais do que a Ele, não é digno dEle.
Se alguém se rebela contra o modelo determinado por Deus (deixará o homem seu pai e sua mãe e se unirá à sua mulher...), está o afrontando, e, portanto, não está cumprindo o primeiro mandamento de amar a Deus sobre todas as coisas.
Além disso, quando Jesus se referiu ao amor, não o fez no sentido erótico, mas no sentido fraterno (Ama o teu próximo como a ti mesmo).

Múcio Góes disse...

Só aqui pra um beijo ser assim, né? Novela deveria ensinar a votar, cobrar das autoridades decencia, formar boas opiniões, e não ser essa lenga-lenga que é. Novela enche!

Vlw, Vini!
[]´s

Baiano disse...

Honra em ser citado.
Quanto ao beijo gay, não tô nem aí também.
Quanto a essa polêmica: viadagem!
E só outro toque - não acho que sempre em uma conversa a discussão não chega a lugar algum. Acho, inclusive, que até quando não chega, pode "plantar uma semente".

[]´s

Mary disse...

Belo texto, Vini!

Eu tb tenho mania de ouvir uma música até cansar. ;)

Bjus

Anônimo disse...

best regards, nice info » »