segunda-feira, fevereiro 13, 2006

lost (ou "i am a rock")

Começou a ser exibida essa semana à noite na rede Globo a série Lost. Como tudo o mais que chega a terras tupiniquins - os valores socio-culturais e incluídos - a série desembarcou com atraso significativo. Ao que parece os sobrinhos de Tio Sam já estão se deliciando com a segunda temporada.


A história em si é simples. Um acidente de avião deixa 47 sobreviventes numa ilha - aparentemente - deserta. No início estão todos ainda tomados por um misto de perplexidade, medo e esperança de que o resgate não vá tardar. Só que não há o mínimo sinal de que alguém venha... o que faz com que os sobreviventes comecem a pensar na possibilidade de que não haja resgate algum. E faz também com que aos poucos o lado sombrio de cada um comece a emergir. Acho interessantíssimo este exercício lúdico de pôr num lugar, contra suas vontades, indivíduos das mais diferentes origens, e incitá-los a reagir a estímulos extremos. Não... eu definitivamente não gosto de Big Brother... o pseudo aspecto psicológico ali tem a profundidade duma poça d'água... o que definitivamente não é o caso das nuances de personalidade sendo mostradas na série até aqui.

Mas o que importa é que me imaginei numa ilha deserta, pensando nas inúmeras possibilidades da situação! Eu e um carregamento inteiro da livraria Siciliano caídos numa ilha qualquer desconhecida (descontados os livros de auto-ajuda, culinária e do Paulo Coelho, é evidente). Ou quem sabe naufragar numa daquelas que tivesse uma plantação cuidadosamente cultivada como a do filme "A praia", do Leonardo DiCaprio (ainda melhor se fosse SEM o Leonardo DiCaprio), ou então com outras 46 sobreviventes... todas elas com o encantador par de olhos e as sardas da atriz principal do seriado, ou o jeito tímido e desamparado da menina oriental. E que tal se eu caísse numa ilha com minha coleção inteira de arquivos de áudio, mais meu player, um bom par de fones de ouvido e estoque de cerveja pra uns 2 anos? Qualquer que fosse a situação, seria um paraíso cristão aqui mesmo na terra... eu poderia ficar de cueca o dia inteiro, arrotar quando bem entendesse, cantarolar com minha péssima voz sem correr o risco de sofrer a execração alheia e transgredir mais outro tanto de regras sociais estabelecidas.

Mas até aqui me ative a falar dos supostos "aspectos positivos" de ser largado numa ilha de cujas benesses do quotidiano urbano não se tivesse o mais leve resquício. Mas e que dizer das dificuldades e agruras que adviriam de uma situação como esta? Sim, pois acaba de me passar pela cabeça uma idéia aterradora!! Me imagino sobrevivente de um acidente indo parar numa ilha tendo por companheiros de infortúnio não as mulheres de que falei aí em cima, mas os 14 ou 15 integrantes de uma banda de pagode emergente qualquer (sim, até o tocador de caixinha de fósforos!), devidamente guarnecidos de seus suprimentos de kolene e seus instrumentos musicais (caixinha de fósforos incluída). E que tal se, para melhorar um pouco a situação, conseguíssemos recuperar dos escombros do navio/avião toda a coleção do Wando, algumas cervejas Polar quentes, uma bola de futebol e uma churrasqueira? Já quase consigo imaginar quão animados seriam os luaus... como alento, só a idéia corrente de que a sobrevida de náufragos acaba não sendo muito grande. Estatística que pode sempre ser aumentada graças a um providencial surto psicótico num dos náufragos... "chacina de pagodeiros numa ilha deserta"... é... parece estar de bom tamanho...

É isso... a minha ilha vai ter boa música, pessoas inteligentes exalando carisma por todos os poros, um mínimo de conforto, cerveja gelada e, claro, muitas oportunidades de observação do comportamento social desse bicho estranho e arredio chamado homem.

P.S. A série lost vale ser vista... assim como "I am a rock" merece muito ser escutada...

Um comentário:

Múcio Góes disse...

Fico com ilha e as sobreviventes, tipo a protagonista com sardas e olhos belos... ou, numa dessas idas à europa, Paulo Coelho vira náufrago, e, o resgate o esquece por lá.

Vlw, Léo! Tenho visto Lost tds os dias, mto bom!

[]´s