sábado, abril 15, 2006

Imagem e semelhança

Deus é mesmo um cara fantástico. Ele nos deu Jesus para ensinar uma lição aparentemente simples, mas muito difícil. Jesus nos ensina diariamente a morrer e reviver. Explico-me. Quem conhece minimamente a história de Jesus sabe que Ele nasceu com destino certo, hora, dia, local e forma de morte determinados para salvar a humanidade de todos os seus pecados, os já existentes e os vindouros. Ele sabia que seria perseguido, julgado, torturado, crucificado e morto para, enfim, cumprir sua missão aqui na terra. E que, três dias depois do processo de perseguição e morte, ele ressuscitaria e teria vida eterna.

Na minha reles interpretação de cristã esta morte vai muito além da salvação pura e simples, porque, em primeiro lugar, eu não acho que a humanidade esteja ‘salva’, muito pelo contrário! E depois, quem sou eu para ficar pregando (literalmente) sobre as simbologias do Cristianismo?

Bem, eu vejo a morte e ressurreição de Jesus como um exemplo pra o nosso cotidiano. Levante a mão quem consegue atravessar os dias sem morrer e reviver. A gente não precisa morrer de fato e de direito pra se sentir como um cadáver. A nossa própria vida nos coloca em situação em que era melhor estar como morto, mas a mesma vida nos faz renascer. E a gente vai se repetindo, a gente vai se refazendo, a gente vai criando fôlego novo.

Na minha reles interpretação de cristã, Jesus Cristo quis nos ensinar justamente isso. Que momentos difíceis virão, a gente pode até duvidar do amor de Deus, a gente vai passar por momentos difíceis (perseguições e coisas parecidas), a gente vai sentir uma dor de morte, a gente vai ficar como morto, mas vem a ressurreição, e a gente volta à vida, se recupera. E nem precisa morrer. A imagem de Jesus crucificado é a representação de que dias melhores sempre virão. Já que é assim: Boa Páscoa para você. Uma Páscoa cotidiana. Deus não é mesmo um cara fantástico?

5 comentários:

PatriciaM disse...

Que possamos renascer a cada dia então!

E sim, pra mim Ele tb é fantástico!

Beijo grande!

Anônimo disse...

A gente morre várias vezes na vida e renasce como num sopro divino. Na saudade que sentimos, nossas reles vidas vão se renovando e criando força para novos embates.

Ter Lélia é um sinal de vida pulsando sem parar.

Duda.

Leonardo Caldas disse...

eu curto muito a figura do cristo... e, bom... sempre achei que, mesmo entre os que sabidamente não tem fé ele, com o carisma enorme que teve, acaba inspirando pelo menos o sorriso sincero e o abraço amigo... o que, convenhamos que em dias como os que vivemos, já é um avanço enorme!

e, só pra constar... gostei de tuas reles interpretações cristãs, menina-lélia-maria! ;)

Anônimo disse...

What a great site film editing schools

Anônimo disse...

Cool blog, interesting information... Keep it UP »