terça-feira, julho 05, 2005

O que posso falar, além do que diz essa minha cara?!

...

Nada agora...
Logo mais estarei aqui...
Sem falta...
Sem me fazer falta...
Sem faltar com vocês...
Logo mais!

.............................................................................................

O que posso falar, além do que diz essa minha cara?
...

Ainda não tenho rugas... Tenho sinais... Quatro negros e pequenos pontos habitando meu queixo a mais tempo do que consigo lembrar...

E tenho medo... menos desta confissão! Tenho medo dos fantasmas que crio, que me podam, que me atropelam... que congelam minhas vontades ou que me forçam ao remendo. O remendar do erro... das tentativas frustradas... o remendo que aumenta a nódoa...

- Hã?!

- Peeera!!!

Pow! Splat! Aaaaaiiiii !!!!

Estou há 45 min. de casa, às 19:34, aproveitando o micro do trabalho, enquanto o meu resolveu dar pau, altamente ressaquiado e ainda tenho que presenciar meu lado introspectivo, down, chato, brigar com o meu lado “deixa a vida me levar?!”

Tudo bem, os medos são verdadeiros mesmo...Existem e me paralisam algumas vezes. Talvez esteja sentindo as vibrações balzaquianas, talvez a minha Polyanna tenha aprendido a ficar descontente, talvez... Mas nem tenho tempo pra descobri-los agora.

Aliás, a falta de tempo tem me reconfortado ultimamente, já sei pra que serve aquele cubinho de papel escrito meu nome... Mesmo que por alguns momentos deseje cair nos braços do ócio... Só pelo prazer do nada... Da bunda pra cima... Do despreocupado balançar dos pensamentos, das lembranças...

Gosto de ter do que lembrar... gosto do fantasiar... do acreditar que as minhas insanas verdades são as certas... do sonhar... dormindo, acordada, ou olhando o menino que me interessa...

... de cantar molhada, debaixo do chuveiro frio ou quente, pela rua, em roda de violão... minha música... minha terapia...

... de ouvir “aquele” cd, comparsa do amasso no carro...

... de ser amante do romantismo, ao qual estou condenada...

... de rejeitar mudanças e ainda assim desejá-las...

...de descobrir sorrisos enfim...em todos... em mim!

...

O que posso falar, além do que diz essa minha cara?!

Que texto é esse? Alguém tem um chocolate pra mim? Será que ainda tem ônibus?!

8 comentários:

Baiano disse...

Logo mais hoje?

[]´s

Mary disse...

Eita! Comi o chocolate! :P
Ê, menina... Apesar do sufoco, tá vendo o que você faz?! Vc tem talento pra coisa... sabia não?! rsrs...
Já disse que quero ser que nem você quando crescer?! ;)
Beeeijos!

Ercília disse...

Eu gostaria de concordar com Marina e ser que nem você quando crescer, mas eu já nem tenho mais pra onde crescer!!! Nem pra cima...nem pros lados...Falando sério agora. O texto está maravilhoso, simplesmente fantástico. Você realmente tem talento pra coisa. E a cada dia que passa morro de medo de quando chegar a minha vez. Acho que não estou à altura de vocês. Mas vou encarar o desafio! Beijossss.

Baiano disse...

"descobrir sorrisos enfim...em todos... em mim!"
É muito bom, mesmo. Admiro quem sabe gostar. :)

[]´s

André disse...

oO. Essas coisas me assustam. =} Muito perfeito o post... Estamos começando com dois pés direitos ein!? =) Parabéns menininha! =*

Vinicius disse...

você caminha com muita facilidade entre as letras. Adorei a leveza das palavras e a gentileza do texto.

Excelente começo.

Múcio Góes disse...

Essa Polyanna me deixa contente... Patita Perfeita! []'s

PatitaM disse...

Afff....tô toda me bulindo com esses comentários!!!

Acho que vou ali, tomar uma roska pra comemorar!!!

Brigadinha!

Cheiros em todos!