domingo, agosto 07, 2005

Coração Vagabundo

Eu tenho um coração todo metido a valentão. Coração inteligente só bate quando convém. Não fica todo serelepe por qualquer coisa. Já o meu... Todo alegrinho, fica batendo a toa, como uma mulher de vida fácil do sertão quando chega “doutor” na cidade.

Coração inteligente escolhe bem. E não fica batendo quando o peito fica apertado e sufocado. Esse meu valentão aqui não quer nem saber de dor. Gosta de bater, mesmo quando o peito fica apertado e doendo. E assim passam os dias. Eu me escondendo do mundo e ele, muito do gaiato, bate feito a bateria da Portela.

E cantando dor de cotovelo eu vou, um dia atrás do outro, procurando o caminho da felicidade. Mas em meu peito seguem marchas de carnaval e frevos. Muitos frevos. E não importa o tamanho do espinho ou o cheiro da rosa. O importante para ele é bater.

Não posso reclamar do teimosão aqui. Eu sei que é preciso seguir em frente, mesmo quando a esteira rolante segue na contramão. Acho que esse é o segredo: estar sempre na contramão!

Se eu fosse uma estrada, seria uma dessas do nordeste bem esburacadas. Mas meu coração seria como a estrada que leva até a lua. E eu seria a água, enquanto ele é fogo. Ele é o sol no inverso siberiano. Já eu sou a chuva do deserto. Não era para ser assim, mas agora é tarde.

É chato sofrer a dor da solidão. Mas acho que pior ainda é ter que ler textos sobre a dor dos outros. Acho que eu entrei na fila mais de uma vez, na hora de pegar minha quota de sofrimento. Porque de todos os que conheço, eu sou o que dou menos certo quando o assunto é felicidade.

Mas tudo bem. Os amores são como primaveras. Mesmo que você perca uma, a vida lhe trará outra (a não ser que você não sobreviva ao inverno da solidão). Tenho sido um sobrevivente dos longos invernos que ocupam a minha vida, esperando por pelo menos uma primaverinha bem ordinária para quem sabe, eu seguir no mesmo ritmo desse meu coração vagabundo.

4 comentários:

Múcio Góes disse...

É meu caro, há corações que nascem pra bater, outros para apanhar...

[]´s

Ercília disse...

Pois é, Vi e Mú, o meu pelo visto também nasceu pra apanhar.

Beijão, Vi

André disse...

Te amo... É primavera... Te amo... Meu amor... =~

Sobrevivi ao inverno para desfrutar do que chama de primavera!

[]'s

Mary disse...

Tô lá na comunidade "Coração burro da PORRA!" :P

rsrs

Beijos, menino!