terça-feira, agosto 16, 2005

Eu, que nada entendo de Futebol...

Falta! Juiz ladrão!
.....graaaaaaaaaaaaaaaaççççaaaaaaa!!!! (Sangue de Cristo tem poder, está amarrado em nome de Jesus!)
A TUI arrêa! Arrêa! Arrêa, Arrêa, Arrêa!

Nunca tive muita intimidade com futebol. Se alguém um dia me perguntar em uma conversa muuuuito “interessante”: - E aí, gatinha, ÊÊÊÊÊAAA???? Eu, calorosamente responderei ÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊGGGGOOOOO!!!!... um dialeto... onde o que importa é o retorno estrondante ...
Não sei nome de ninguém... Na verdade, sou fã do meu irmão, acabei descobrindo isso. Torço por quem ele torce e tá tudo resolvido. Ô falta de personalidade!

Até me arriscava em alguns clássicos baianos. Voltava rouca, com a garganta sofrida e o coração encantado... É demasiadamente mágico estádio lotado, vibrante. Deixei de ir a algum tempo... minha adrenalina não suportou o sobe e desce por causa dos gols e das brigas. Mas é muito bom... sem falar que é o maior m² de homem que existe! Parece supermercado de pinto... Eu, devidamente (será?!) encoleirada na época, tinha apenas um olho para o escudo no peito ao meu lado e o outro no gramado.

Mas gosto mesmo é da seleção... futebol, vôley, basquete... verde e amarelo, tô eu gritando, xingando e fazendo promessa. Já chorei muito em Copas do mundo... lágrimas de alegria e tristeza revoltantes. Vestia literalmente a camisa... patriotismo na pele e no gogó!

De tempos em tempos, me apaixonava por um jogador. Para os conquistadores do meu coração, os melhores dribles, atuações e comentários. Sem falar dos grandes deuses, consagrados pela divina bola!

Futebol é gingado, graça, paixão... Platéia de pobre e rico... Palco de rico e pobre... Enredo de sonhos. Confundo por muitas vezes o sentido empregado aos valores... Cascatas de milhões no fundo da rede... Disparate justificado no baile das pernas dos Ronaldos...

Sei não...

Assim como não sei todas as causas amarelas e vermelhas dos cartões. Talvez, acredito, devessem estender suas funções além das concentrações e mandar para o banco ou direto para o chuveiro, os Edinhos, Romários e Júlios Césares que de bolsos abastecidos engolem a bola ao serem manchetes de jornais, não por seus talentos futebolísticos, mas pelo envolvimento com outro tipo de jogada... partida esfumaçada e pesada. Nem imaginaria Graham Bell tanta utilidade para seu aparelhinho assim! Enquanto se avaliam as verdades...
E hoje, ainda sem a sabedoria dos torcedores fiéis, escuto o Pelé, mostrando que seu talento não tá na voz, entoar um desafinado:

“Quem sou eu Maradona, quem é você? Você quer ser eu, Maradona, eu quero ser você!”.

Do outro lado, um Maradona, agora apresentador de um programa de televisão, misto de Chacrinha, Faustão e Globo Esporte, já refeito das artimanhas que trazem os gols mal aproveitados.

E ainda, assim como moleques no campo de barro, brincarem com toques de bola perfeitos não prejudicados pelo tempo... Me emociono. Não tem placar... Tem história... Tem nações avistadas da janela... Tem crises econômicas... Tem exemplos... Tem vitórias além das glórias... Tem rivalidades... Tem maestria... Tem respeito... Tem o eco coreografado das torcidas através das majestades que vejo.
Eu, que nada entendo de futebol.

6 comentários:

Leonardo Caldas disse...

somos parecidos... nenhum dos dois entende de futebol... e ambos sentem-se atraídos pela magia do monte de gente junta... os cheiros... as cores... e, bem... a cerveja...

tanto que quando pararam de permitir que os vendedores trouxessem latinhas até nós, deixei de ir. afinal, que graça tem ir lá no bar buscar? :)

a propósito... aquelas meninas de pernonas e shortinhos minúsculos do vitória são a maior atração que tem ali, pequena. :)

e o texto - só pra variar um pouquinho - excelente!

Baiano disse...

"ÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊGGGGOOOOO!!" não seria "NÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊGGGGOOOOO!!"
Quanto ao mais, Pelé o que era bom de bola, é ruim de conversa.
E a Fonte e o Barradão realmente são bons demais, quando meu time de primeira vem aqui, ensinar futebol para esses times de segunda. :)
Enche a torcida adversária e eu tô lá no meio, com a cerveja, o gogó e o coração a mil!
"MENGO! MENGO!"

[]´s

PatitaM disse...

HAHAHAHAHAHAHA.......Se respeita menino baiano, que seu mengão tá a um espirro do rebaixamento!!!

Quanto ao ÊÊÊÊÊÊÊÊGGGGGGGOOOOOO... Para bom entendedor... licença poética...hehehe...não quis colocar o grito completo não, pelo menos isso eu sei! :P

Beijo!

Mary disse...

SÃO PAULO ÊÊÊÊOOOOOO!
SÃO PAULO ÊÊÊÊOOOOOO!
SÃO PAULO ÊÊÊÊOOOOOO!

(O São Paulo anda mal das pernas, é verdade...)

Eu gosto de futebol... :P


Adorei seu texto, Patati!(imitando o Múcio) rsrs...

Beijos! ;)

Vinicius disse...

eu até escrevi um texto sobre futebol. mas nao entendo nada do esporte, nao sei jogar e nao gosto de ver jogos. so da selecao...

mas adorei o texto menina!

Anônimo disse...

Very nice site! »