quinta-feira, dezembro 15, 2005

Dia de não.

O que é essa solidão na qual todos nós mergulhamos? Essa solidão introspectiva, de quem reflete esse tanto para escrever algo profundo?
Acho que pessoas gostam disso suficientemente para orgulhar-se de fazê-lo, e para fazê-lo bem. Não é o meu caso.
Meus momentos de imersão mental são, em grande parte, transbordos das impressões de um homem frustrado. Alguém que gostaria de estar fazendo outra coisa, cercado de gente. Respirando mais ar que o que está reservado para mim, dentro dessa sala com as janelas fechadas.
Digo não a um convite e nem sei bem o porquê.
Quem sabe o contra-golpe instintivo a tantos nãos que eu guardo, ao invés de atropelar ou desviar.
Talvez amanhã seja um dia de sim.
Ou
não.

[]´s

Um comentário:

Nana disse...

Nossa...ainda é a dieta? :oP
Joking! Tomara que você ouça e diga muitos 'sins'.