quinta-feira, fevereiro 16, 2006

Perspectiva.

Algum tempo há de servir para não ter perspectiva, meta, realização, esperança.
Um tempo de trocar o ser pelo contemplar.
Assumir uma cumplicidade distante da luz que chega aos olhos.
Apenas perceber, enquanto os ruídos de ações e reações envolvem o espaço em volta.
Um tempo de não precisar, nem querer.
Do coração bater com calma.
A respiração compassada.

[]´s

Um comentário:

Rah disse...

Gostei disso =)

um tempo para apenas flutuar no limbo...

adoro fazer isso... às vezes é extremamente necessário.

beijo =)

Rah