quinta-feira, junho 22, 2006

Um Amor Passageiro

Tomei meu café às 7 da manhã, como o de costume, peguei as chaves do meu carro e tranquei a porta da casa. Ao entrar no meu velho Corsa, me surpreendi com um miado estranho que vinha do banco de trás. Olhei impaciente para ver de onde vinha mais esse aborrecimento. Ao olhar, vi num cantinho do banco um pequeno felino.

Era de cor prata, pêlos brilhantes e olhos profundos. Tamanha era a sua fragilidade que se podia contar os ossos da sua costela. Tinha um miado triste que mais parecia um tango argentino onde o autor chora a sua solidão. Ao tentar toca-lo, percebi o medo que vinha junto àquela fragilidade e beleza. Ele me olhava como se pedisse por piedade e amor.

Nunca fui de fácil comoção e nem nunca tive algum gosto ou afeto por animais. Mas este me despertou curiosidade e até mesmo um certo carinho. Desisti do trabalho, tornei a entrar em casa, enchi uma pequena vasilha com leite e levei até o banco de trás do meu carro. Aquela miudeza, de início, estranhou. Olhou meio desconfiado com aqueles olhos tristes mas logo, ao notar a pureza do meu ato, cedeu e em pouco tempo estava no meu colo.

Não sei definir em quanto tempo, mas eu e aquele pequeno animal passamos de desconhecido e desconfiado para amigos íntimos e confidentes. Enquanto ele tomava o leite no meu colo, eu acariciava-lhe a cabeça com uma das mãos e contava as minhas dores de amor, além é claro de confessar o quanto eu era sozinho e o quanto precisava de um pouco de cumplicidade e carinho. Notei, com ele ao meu colo, que as minhas necessidades sentimentais eram maiores que as do pobre bichano que me olhava com aquele olhar triste e miava aquela música solitária. Encontrei nele, talvez a cumplicidade que nenhum outro amor eu consegui ter, além de uma forma de carinho, até então, desconhecida para mim.

E assim aconteceu, até o amanhecer do outro dia, quando esse meu pequeno amigo e grande amor durmiu para nunca mais acordar.

2 comentários:

Mary disse...

Nossa, tá lindo o texto, Fábio!

Adoro gatinhos! ;p~

Vc tá cada dia me surpreendendo, viu menino! ;***

Múcio Góes disse...

confidente, companheiro... animais, sempre, nos animam mais.

[]´s