sexta-feira, novembro 17, 2006

A morte da palavra

É como dizem: no início tudo são flores!

Lembro-me de quando iniciamos este blog e éramos (quase todos) muito assíduos. Sempre tínhamos um belo texto, um poema ou qualquer coisa a ser escrita. Lembro também que uma das melhores partes era ler os comentários e transformar tudo num grande diálogo, repleto de pensamentos e idéias.

Como toda família, houve também momentos menos felizes, mas também como qualquer família, superados.

O último post aqui escrito, por acaso por mim, foi no dia 25.10, aniversário meu e do Bainao, quase 30 dias atrás. Deste texto, dois comentários e o vazio de novidades. Uma pena.

Imagino que cada um tem seus problemas, sua vida acontecendo e sei que o tempo de todos é precioso e cada vez mais raro. Da mesma forma existem membros passando por problemas mais sérios, e saibam que rezo por vocês.

Mas gostaria de pedir que não deixem o blog morrer. Vamos tentar ao menos, vez ou outra, escrever alguma coisa nele. Compartilhem seus belos textos e vamos manter funcionando essa comunidade.

Como num texto que postei aqui tempos atrás, uma página em branco é triste. Cheia de possibilidades, mas triste enquanto não é marcada com desenhos decifráveis...

E só para vocês saberem: já mudei para Fortaleza. Quem quiser conhecer essa bela cidade, sinta-se, desde já, convidado!

!

5 comentários:

Vinicius disse...

E já aproveito para deixar um comentário...

Crica B disse...

E eu o meu compromisso de ser mais assídua :-)

Tem toda razão, Vini. Não vamos deixar essa idéia morrer.

Baiano disse...

Não tá morto quem peleja, companheiro! :)
Eu não tenho escrito aqui ou no Baiano (soteropolitano.blogspot) muito.
Mas é circunstancial. Bem verdade, uma circunstância que tá durando que é uma beleza...
Mas ainda tenho a camisa!

[]´s

Leonardo Caldas disse...

é... tô tirando a minha camisa tb...
estava velha, surrada e puída, dentro do guarda-roupa.
e é igualzinha à do dido.
e não quero colocá-la lá dentro de novo...
e vamos ver no que vai dar.

Múcio Góes disse...

Pow, Vini... reconheço meu sumiço, mas, este é por pura falta de criatividade, mesmo. Não mais consegui parir nada além de poemas. Natural, isso, mas, nunca foi tão duradouro. Tbm é fato que, postar algo, e, voltar uma semana depois pra ver que seu texto se quer foi lido/comentado; é chato. Inda mais qd alguém postou depois, mostrando que o próprio colega de blog nao te prestigiou. Enfim, isso nasceu tao lindo, nao foi? Por que morrer?

Eu voto pela vida!

[]´s