segunda-feira, setembro 25, 2006

Eu sou funcionário, ele é cantor, compositor, poeta, escritor, roteirista, etc...

Estou há duas horas em frente a o computador, tentando escrever algo que descreva minhas últimas horas. E sigo ainda embriagado com as poesias e melodias daquele gênio. Pois é, cheguei do show do Chico Buarque aqui em São Paulo. Ainda estou meio confuso com tudo o que vi e ouvi e acho que não vou conseguir descrever esse momento singular em minha vida.

Posso falar das músicas. Todas elas. Posso falar também do cenário e iluminação impecáveis. Posso falar da simpatia e da simplicidade do Chico ou do talento daquela banda. Mas por onde começo? Todas as palavras perderam o sentido. Todas as rimas foram cantadas naquelas duas horas singulares. Toda a poesia ficou ali, depois de terem sido proferidas com as melodias exatas.

Mas eu não poderia deixar de registrar aqui meu encantamento. Antes eu era um apaixonado pela obra do Chico. Agora sou fanático. Lindo o show, linda a cenografia. A iluminação foi o show à parte. A cada nova música, a cada novo tema, a iluminação seguia consoante e o cenário ganhava um novo tom. Às vezes era dia, noutras era noite. Não dá para descrever, não agora, ainda no calor e na emoção pós-show.

Mas a melhor parte do show é realmente o final. Depois da última música, “na carreira”, ele sai do palco e todos vão para frente do palco (eu logicamente estava entre tantos), pedindo bis. E Chico não se faz de rogado: bisou duas vezes, com as músicas “Deixa a Menina”, “Sem Compromisso”, “Apesar de Você” e “João e Maria”. E cantou clássicos como: “As vitrines”, “A história de Lily Braun”, “A bela e a fera”, “Morro dois irmãos”, “Futuros amantes”, “Morena de Angola”, dentre tantas outras além, é claro, de todas as músicas do novo disco que, para mim, é fantástico.

Meus amigos, essa foi a noite mais inesquecível que tive até o momento. E acho que vou falar disso por ainda muitos dias.

Beijos e abraços.

5 comentários:

Múcio Góes disse...

hehehe, Vini, falar de amor é mesmo uma loucura. que bom que bom, ops, excelente, ou, excepcional!!

[]´s

Cristina Loureiro dos Santos disse...

Que emoção! Vibrei com a descrição das músicas, da cenografia, do ambiente... Também falta pouco tempo para ele vir a Lisboa... Saudade de um espectáculo ao vivo do Chico...

Mendoscopia disse...

Ai que inveja!!
Inveja boa, viu?! Mas inveja...
Imagino como não deve ter sido esplêndido!
Chico, Chico... Ai, o Chico...

Eu? Visitando... borboletando por aqui.
Jú Pestana

Mary disse...

Deve ter sido O show! Que legal, Vini!

Bjus!

Vinicius disse...

Pois é meus amigos, o show ainda é qualquer coisa inesquecível, incomentável e perfeito.

Ele realmente é genial. Cabe a mim admirá-lo de longe...