quarta-feira, junho 13, 2007

In.quie.ta.ção

Me enlace
Me abrace
Enquanto ainda sou moça e
me torça
o pescoço

(não precisa ser com força,
basta quebrar o osso)

não quero me ir de cansaço
nem quero me ir de doente
(de fígado, de rim, de baço)!
prefiro ir de repente.

não quero morrer numa cama,
sofrendo

com a dor me fazendo calo

que seja
de queda
de quebra
de tiro.

prefiro morrer de estalo
faz bem mais o meu estilo.

quero um piscar pra morte breve

que não passe

do espaço
de um soluço

pra mim tem morte certa.
não quero morrer na siesta,
prefiro morrer de susto.

5 comentários:

da gaveta disse...

adorei:
prefiro morrer de estalo
faz bem mais o meu estilo.


já eu odeio sustos.

Vinicius disse...

Em uma palavra:

Fantástico!

Clóvis disse...

Ma-ra-vi-lha!
Poema que dá vontade ficar lendo e relendo...



Muito bom.


:)

medusa que costura insanidades disse...

não conheço a Czarina mas as letras dela me fascinam........

Anônimo disse...

Huuummm...

E eu de Amor! :)

Salve Czarina! Lindo!

Salve saudosos amigos!!!

Patita Marques